Como gerar informações relevantes no seu Restaurante

Você já parou para pensar a quantidade de dados que são gerados dentro de uma operação de Food Service?

Façamos uma conta rápida, imagina um Restaurante, que faça em média 300 vendas por dia, cada venda, com 4 produtos, e cada produto com 5 itens de insumo.

Num mês, teríamos, 36.000 registros de venda, e num ano, 432.000 registros e mais de 2 milhões de itens na movimentação de insumos, somente decorrente das baixas por venda. Amplie agora, esta loja, fazendo parte de uma rede, de 200 lojas, em um ano…

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Só em itens de venda, teríamos um número de registros que ultrapassaria os 86 Milhões de registros de venda no ano.

Como lidar com este volume de dados para tirar algum proveito? Com absoluta certeza, só através de um bom sistema de automação e gestão, mas será que qualquer um vai servir?

A maioria dos sistemas costumam trazer dados de forma “reta” em relatórios, algo estanque, sem que seja possível interagir com os dados apresentados, muito deles, mostram em forma de tabelas, coluna a coluna, mas com difícil entendimento.

Muitas análises, partem de outras análises, o que quero dizer com isto?

Quantas vezes, ao olhar um determinado relatório, já te deu vontade de apertar uma das células, e ver da onde veio aquele número?

Só que estes relatórios “parados” não permitem este tipo de interação. Como saber quais produtos foram vendidos, em determinados dias, se o seu relatório só vem mostrando, por exemplo, Vendas por SubGrupo?

Daí, você gostaria de saber quais Produtos determinado Garçom vendeu nos dias 3 a 7 de janeiro de 2019, e para isto você precisa ir para outra tela, em outro relatório..

Mas como chegamos nestas informações?

Para resolver estas questões, nasceu há alguns anos, o processo chamado de Business Intelligence ou BI.

Geralmente os BI’s lidam com um volume enorme de dados, e tem ferramentas como visões por drill-down, onde você vai clicando e abrindo os dados até chegar na granularidade que deseja. Os BI’s também trazem visões como dashboards e cockpits, onde através de modelos gráficos, visuais, conseguimos analisar tendências e dados.

Uma ferramenta de BI externa a seu sistema de gestão pode ser um solução, embora possam encarecer seu custo, além de requererem integrações e pessoal especializado para criar as primeiras análises.

Porém, pra faciliar, existem muitas possibilidades que os sistemas de gestão podem fazer para “minerar” estes dados, através de tabelas dinâmicas, usando inclusive o drill-down que mencionei acima.

Para quem não conhece, trouxe abaixo, uma simulação de uma tabela dinâmica, que encontramos em sistemas de gestão, e destacamos a grande facilidade destas funções permitindo que o próprio gestor “arraste” as visoes, por exemplo, se ele quiser ver o vendedor que vendeu os itens, basta ele puxar a célula “Sales Person” e colocar a direita de “Product” por exemplo.. assim, a grade, mostraria cada um dos produtos vendidos por cada vendedor..

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Ou seja, um relatório nunca mais será estanque, você achou que a visao de linha x coluna, seria melhor como coluna x linha, sem problemas, arraste um pra cada lado, e pronto, o relatório se ajusta.

Então, vai ficar no seu sistema que traz em tela, relatórios igual de papel?

Quer mais dicas de como tirar o melhor proveito dos seus milhões de dados de seu restaurante? Me manda um inbox!

Boas vend@s

Marcio Blak, é um entusiasta de tecnologia e varejo, e principalmente do setor de Food Service

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s